HOME /

BLOG

Destaque, Sem categoria

Existe vida após o trabalho? Descubra como Jonas resolveu este desafio.

Data: 03/03/2016
Escrito por: BHS

Quem de nós, neste universo corporativo, já deixou de se relacionar com pessoas? E às vezes a culpa não é nossa, é o dia a dia frenético que não permite esta socialização. Parece muito obvia essa informação, mas neste mundo contemporâneo, com desafios múltiplos, o que mais surpreende é como existem pessoas que deixam de se relacionar com seus semelhantes. Existem profissionais que se trancam em seu ambiente e não recebem pessoas, ou se limitam a pouquíssimos contatos.

Mas por que? E como ter mais resultados no trabalho e mais tempo para a vida pessoal? Hoje, vamos contar a história do Jonas, personagem fictício, mas que poderia ser qualquer um de nós (o nome não é proposital, mas talvez por Jonas ter sido um personagem bíblico que viveu um grande desafio que foi sair da barriga de uma baleia, ele poderá ser útil mais adiante).

Jonas é um gerente administrativo de uma média empresa, tem 36 anos, casado e pai de duas crianças. Ele sai de casa todos os dias às 7h da manhã, deixa os filhos na escola e corre para o trabalho. Sua jornada é intensa e praticamente não tem tempo para se relacionar com os colegas do próprio trabalho e tão pouco com seus amigos. Quando chega em casa no final do dia, aliás, bem depois do final do dia, a esposa já colocou as crianças para dormir e ele mal tem tempo para conversar com sua mulher.

No ambiente de trabalho, ele está sempre apressado, entrando e saindo de reuniões, preparando planilhas e apresentações infinitas, que quase sempre não trazem as informações necessárias para que ele responda as perguntas que seu diretor e acionistas querem saber para tomarem decisões mais assertivas. Haja frustração!

Existe em Jonas um sentimento muito grande: que ele jamais vai conseguir sair da barriga desta baleia (qual o tamanho da sua baleia?).

Se você de alguma forma está se identificando com Jonas ou tem alguma amiga ou amigo que é o próprio Jonas, pode ter certeza que não é mera coincidência.

A maioria de nós, atuantes no mercado de trabalho, somos mais condicionados a reação do que a ação, e talvez a pergunta mais emblemática neste momento seja: somos vítimas ou protagonistas do nosso meio? Estou sempre argumentando que não tenho tempo, que a culpa não foi minha ou tenho uma atitude positiva e assumo a responsabilidade em fazer o que é necessário para virar o jogo?

 

Vire o jogo – tome decisões mais assertivas

Todos nós produzimos e acessamos muitos dados, mas poucos de nós tem realmente a convicção de que estamos transformando estes dados em informação e consequentemente em conhecimento que seja de fato útil para nossas empresas tomarem decisões mais seguras.

Se você se sente como o Jonas, com uma sensação que não consegue ser mais produtivo e assertivo, você precisa refletir quais ferramentas e processos você tem utilizado para que você seja mais estratégico e agregue mais valor para seu negócio ou empresa.

Se você não quer ser o Jonas da sua empresa, e tem vontade de ter mais tempo para sua família, para os amigos e para construir relacionamentos que vão te dar uma melhor projeção de vida, podemos te ajudar no seu desafio empresarial, podemos te oferecer uma solução que seguramente vai lhe poupar horas do dia em descobrir qual a causa raiz de uma série de desafios que sua empresa ou seu departamento enfrentam.

Para saber como, clique aqui.

Leia Também