HOME /

Blog

Negócio
Com foco em inovação, BHS e Axter se unem
Ler Artigo
Negócio
Dois é bom, três é demais! BHS entre as melhores empresas para trabalhar
Ler Artigo
Tecnologia
Saiba como a BHS melhorou a Agência Virtual da Cemig, o Cemig Atende, e deu autonomia aos usuários do sistema
Ler Artigo

Filtre os artigos pelo segmento desejado

Negócio

Reduza os custos da sua empresa com o Business Intelligence

Uma metodologia cada vez mais utilizada por empresas para obter resultados positivos em tempos de crise é o Business Intelligence (BI). O conceito e a importância de sua aplicação nas empresas podem ser mais bem compreendidos aqui. Além de permitir gestão completa de todos os dados da empresa, propiciando decisões mais corretas, o BI propicia que os custos do negócio sejam reduzidos.   Business Intelligence em pequenas e médias empresas A falta de visão completa a respeito de todos os setores do negócio, principalmente em pequenas e médias empresas, pode fazer com que informações como gastos com fornecedores, custos operacionais e valores disponíveis em caixa fiquem perdidos em meio a tantos dados. Com isso, muitas vezes, as empresas têm de fechar as portas em função da má gestão financeira e administrativa – e não apenas por conta de crises econômicas ou outras questões macros do mercado em que atua. Dessa forma, a implantação de um sistema de tecnologia dentro das empresas, como o Business Intelligence, preenche uma lacuna extremamente estratégica, fornecendo informações precisas e essenciais para o desenvolvimento do negócio, e, consequentemente, permitindo que os investimentos sejam feitos corretamente. Os dados gerados pelo BI são reunidos em inteligentes e modernos softwares, que interligam todos os relatórios e cruzam informações a fim de apresentar soluções personalizadas e otimizadas para cada negócio.   Reduzindo os custos da empresa A redução de custos é uma das vantagens obtidas com o Business Intelligence. Em pequenas e médias empresas, muitas das decisões são tomadas com base nas experiências dos gestores de cada área, o que pode ocasionar conflitos de informação e opinião. Além disso, o uso de planilhas ou outras ferramentas de gestão que não processam os dados em conjunto pode fazer com que as informações geradas não forneçam uma visão holística da empresa, dificultando a definição de estratégias que realmente levem a maior produtividade e a melhores resultados. Nesse sentido, o Business Intelligence reúne todos os dados sobre a companhia, obtidos por meio de diferentes fontes, e possibilita a análise integrada das informações, identificando as falhas imperceptíveis e oferecendo soluções para corrigi-las. Com as ferramentas de BI, é possível também identificar padrões de hábitos e comportamento dos consumidores, facilitando a compreensão de cada perfil de cliente e classificando a performance de um produto ou serviço no mercado. Essas informações são muito importantes, uma vez que constatam exatamente como cada área da empresa deve agir, seja para chegar à redução de custos, seja para maximizar as vendas, seja para melhorar a qualidade do produto.   Conclusão O Business Intelligence, portanto, pode ajudar muito pequenas e médias empresas na identificação de suas lacunas. Com o BI, torna-se mais fácil saber em quais pontos é possível melhorar ou cortar gastos. O BI também pode oferecer soluções viáveis para que as PMEs possam corrigir possíveis erros de variadas naturezas. Com uma boa gestão administrativa e financeira, a empresa tem grandes chances de se desenvolver, melhorar seus processos e alcançar novos mercados ou clientes. Ou seja: o Business Intelligence torna-se essencial para os empresários brasileiros que estão buscando alternativas e oportunidades para superarem o atual momento econômico. Veja outros benefícios no uso do Business Intelligence.
Ler Artigo
Tecnologia

Saiba como implementar a Internet das Coisas em pequenas e médias empresas

As coisas estão se comunicando com o mundo pela rede. “Quais coisas?”. Todas elas: tênis, geladeiras, televisões e qualquer objeto que se torne um aparato tecnológico inteligente para acessar a internet. Essa é a ideia da Internet das Coisas (IoT). O post anterior explicou a origem desse conceito e como ele pode ser uma solução inovadora para impulsionar o mercado brasileiro em tempos de crise. Agora, chegou a vez de falar sobre o impacto da IoT no dia a dia das pequenas e das médias empresas.   A Internet das Coisas O Brasil está cada vez mais conectado à internet, principalmente por meio de dispositivos móveis, como telefone celular e tablet. As marcas e as empresas precisam estar atentas a esse comportamento do usuário, que está com mais sede por praticidade e instantaneidade das informações. Por isso, não é só o usuário entusiasta de tecnologia que sai ganhando com essa revolução digital. A IoT tem se tornado dia a dia uma tendência de Tecnologia da Informação (TI) dentro das empresas. A interação entre coisa e máquina não é uma novidade. Há muitos anos, os códigos de barras dos produtos, por exemplo, já conversaram com os leitores dos caixas de supermercados. Outro exemplo é a comunicação entre as etiquetas antifurto e os sensores das portas das lojas. Com a Internet das Coisas (IoT), os sensores podem ser substituídos pela identificação por radiofrequência (RFID), tecnologia que rastreia as informações por meio de ondas de rádio e é acoplada aos objetos por uma etiqueta.   Oportunidades para pequenas e médias empresas No Brasil, o conceito de Internet das Coisas tem sido aplicado na comunicação máquina a máquina de indústrias relacionadas a petróleo e gás. A Internet das Coisas também é uma aposta dos projetos de gestão pública. A tecnologia tem sido utilizada em semáforos, radares de trânsito, monitoramento pluviométrico e até em lixeiras em vias públicas. As pequenas e as médias empresas (PMEs) têm tudo para se tornarem cada vez mais competitivas adotando a Internet das Coisas. A tecnologia pode ser aplicada para rastrear informações estratégicas sobre o comportamento dos consumidores e para monitorar as condições das máquinas e dos processos de operação, logística e transporte de produtos. A tecnologia pode ser acoplada em determinado produto visando identificar onde, quando e como o consumidor o utiliza e entender necessidades dos clientes e oportunidades de ajustes funcionais, de design e marketing. Ao monitorar a condição de uso de seus produtos, as pequenas e as médias empresas conseguem prever quando o consumidor precisará repor o produto e garantir tal reposição rapidamente no estoque. Outra oportunidade para o seu negócio é na redução de custos com manutenção de equipamentos, uma vez que, com a Internet das Coisas, se torna possível identificar desgastes, o que evita maiores estragos no futuro. Com a IoT, os sensores também podem ser utilizados para o bom uso da frota, identificando gastos com combustíveis, tempo e quantidade de parada, saúde do motor, etc. Outro ganho é na logística: o caminho percorrido e a previsão de entrega dos produtos aos seus destinatários.   Conclusão Utilizando a Internet das Coisas (IoT), as pequenas e as médias empresas apostam em inovação, reduzem custos e ganham em produtividade. Por esses e outros motivos, as PMEs precisam investir em soluções com a IoT para se sobressaírem no mercado em tempos de crise. Aproveite para ler nosso primeiro post sobre a Internet das Coisas.
Ler Artigo
Tecnologia

O que é Internet das Coisas e como ela vai influenciar o mercado

Você já ouviu falar sobre a Internet das Coisas (IoT), sabe o que é Internet das Coisas? Essa expressão, que pode parecer genérica, diz respeito a um conceito que tem revolucionado a área de Tecnologia da Informação (TI) e vem impactando cada vez mais a vida das pessoas. O que é Internet das Coisas? Antigamente, o computador era o único dispositivo pelo qual o usuário acessava a internet. Pouco tempo depois, tornou-se possível navegar por meio de celular, tablet e televisão. Hoje, objetos de uso corriqueiro do dia a dia, como relógios, óculos, carros, elevadores, e até mesmo geladeiras, estão conectados à rede, transmitindo dados entre eles. Um estudo divulgado este ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que o celular é o principal meio de conexão com a internet no Brasil. A correria cotidiana e a falta de tempo fazem com que as pessoas busquem alternativas móveis para se conectarem. O que é Internet das Coisas então? É sobre isto: tornar os objetos inteligentes e proporcionar mobilidade e facilidade de acesso por diferentes meios convencionais ou não. O conceito começou a ser desenvolvido em 1999 pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), um dos principais centros de pesquisa em tecnologia do mundo. Google, IBM e Samsung são algumas das principais empresas entusiastas da IoT.   E como anda o mercado? Baixa credibilidade para investidores, desaceleração, retração, inflação... São muitos os reflexos das crises política e econômica pelas quais passa o Brasil. No entanto, os momentos de crise costumam ser também períodos de muitas oportunidades. Em um artigo publicado pela Harvard Business Review Brasil, os pesquisadores apontam os níveis deficientes de inovação como um dos culpados pela baixa capacidade brasileira de prosperar economicamente. No ano passado, o Brasil amargou o 70º lugar no Índice Global de Inovação e ficou em 99ª colocação no Índice de Eficácia da Inovação. Mas a revolução da Tecnologia da Informação pode contribuir de forma significativa para a reconstrução da competitividade, dando maior vigor ao crescimento econômico. Para começar, a IoT auxilia no aumento da produtividade das operações das empresas. A tecnologia também é uma importante ferramenta estratégica corporativa, já que incentiva a inovação e a formação de novos mercados. A Internet das Coisas tem conquistado a atenção e a adesão de micros e grandes empresários. O artigo publicado pela Harvard Business Review Brasil cita uma pesquisa realizada pela consultoria Accenture que revela alto interesse dos entrevistados brasileiros. Os empresários daqui declararam estar conscientes das oportunidades oferecidas pela IoT e apontam o aumento da produtividade e otimização dos custos e da maximização do relacionamento com os consumidores como alguns dos principais benefícios.   Conclusão A IoT está compartilhando dados e informações e conectando pessoas, máquinas e objetos em prol da mobilidade e da facilidade da operação e da gestão estratégica do negócio. Por isso, em tempos de crise, as empresas têm olhado com mais atenção para as ferramentas e outras soluções digitais a fim de se tornarem mais competitivas e inovadoras. A Internet das Coisas foi uma das tendências para 2016 que citamos em um “Quer saber mais?”. Leia o post completo aqui.
Ler Artigo
Produtividade

Conheça 7 motivos para optar por outsourcing de TI na sua empresa.

Muitos gestores de inúmeras empresas têm se feito a mesma pergunta nos dias atuais: vale a pena investir em outsourcing? Profissionais de TI possuem a mesma dúvida. Quais os benefícios de terceirizar alguns setores da organização? Quais as vantagens de se contratar mão de obra externa para os serviços de TI da empresa? Fazendo o outsourcing de TI, é possível reduzir custos operacionais? É possível focar em outras áreas da empresa, deixando a equipe contratada especialmente para resolver demandas específicas? Mais: é possível maximizar os resultados, gerar mais qualidade em menor tempo? Neste artigo, apresentamos algumas respostas a essas e a outras perguntas.   Ambiente terceirizado A terceirização de alguns serviços, em outras palavras, o outsourcing, pode sim representar economia e tranquilidade para as empresas, especialmente quando o assunto é Tecnologia da Informação. Dentre as vantagens oferecidas pelo serviço, podemos citar a redução de custos operacionais, já que a terceirização implica a empresa não arcar com os custos de um funcionário contratado, como planos de saúde, impostos relacionados aos vínculos empregatícios, etc. Além disso, podemos citar a maximização de resultados da empresa. Afinal, o outsourcing de TI permite a contratação de uma equipe especializada, com know-how e comprometida com a qualidade e o resultado. Tudo isso com uma velocidade de entrega, geralmente superior. Separamos sete motivos para você optar por outsourcing de TI em sua empresa. São eles:   7 motivos para optar pela BHS para um outsourcing de TI Colaboradores motivados rendem mais. Em qualquer empresa, contar com profissionais motivados e felizes é algo fundamental para o sucesso. E na BHS isso é uma realidade. A empresa foi eleita uma das melhores para trabalhar em Minas Gerais, segundo o Great Place to Work (GPTW). Isso é reflexo de um trabalho focado no bem-estar dos colaboradores, que atuam em um ambiente leve, flexível e inspirador.   Todas as contratações são em regime de CLT, o que diminui o risco de ações trabalhistas. Segurança e tranquilidade para quem contrata. Funcionários devidamente registrados diminuem drasticamente possíveis problemas nas áreas fiscais e trabalhistas.   Temos colaborador específico para fazer a gestão de pessoas do outsourcing. A BHS conta com uma analista de recursos humanos exclusiva para acompanhar e avaliar periodicamente os colaboradores alocados, além de fazer toda a gestão profissional e burocrática. Isso permite à empresa contratante focar em outras áreas, sem se preocupar com a gestão pessoal do profissional.   Investimento em capacitação. A BHS investe na capacitação dos profissionais por meio de incentivos para curso de inglês, certificações, cursos e pós-graduações.   Escolha do profissional de acordo com o perfil da empresa – recrutamento e seleção segundo as melhores práticas do mercado. As pessoas que trabalham na BHS passam por um rigoroso processo de seleção, que envolve provas específicas, além de avaliações técnicas e psicológicas. Tudo para oferecer um profissional altamente capacitado para atender à demanda da empresa contratante.   Redução de custos para a empresa. A empresa contratante não arca com os custos de um funcionário contratado e ainda pode maximizar os resultados.   Suporte técnico ao alocado da equipe da BHS. O alocado conta com toda a equipe BHS para executar suas atividades. Isso é um facilitador, considerando que a empresa está em constante monitoramento para auxiliar o profissional em qualquer eventualidade, resultando em tranquilidade para a empresa contratante, uma vez que ela não precisa se preocupar em auxiliar tecnicamente o profissional alocado.   Conclusão Em um cenário de crises e incertezas, as empresas estão se movimentando para repensar o seu modelo de negócios e a gestão de seus processos. E o outsourcing de TI é um serviço que merece uma atenção especial. Nesse contexto, a BHS se destaca como uma excelente solução, oferecendo mão de obra qualificada em TI para atender às empresas de maneira rápida e eficiente. Entre em contato e conheça as soluções da BHS para seu negócio. Fale conosco!
Ler Artigo
Sem categoria

Mais que tecnologia, BHS apoia o ‘Sonho de Jequi’ na Imagine Cup 2016

‘Sonho de Jequi’ (Jequi's Dream) é um jogo desenvolvido pelos estudantes da PUC Minas, Alessandra Faria de Castro, Érico Grasso, Ramon Coelho e Daniel Sanabria, vencedores da etapa brasileira da Imagine Cup 2016 e que representam o Brasil na etapa mundial da competição, em Seattle (EUA), entre os dias 26 e 29 de julho. O game que tem como objetivo mostrar a realidade do Vale do Jequitinhonha, região localizada no nordeste de Minas Gerais, considerada pela ONU em 1974, como o Vale da Miséria. E 42 anos depois, o IBGE apontou que 47% da população ainda vive em situação precária. “O projeto é uma oportunidade de alerta em relação à seca, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos moradores da região e também uma forma de educar as crianças sobre o consumo de água. Por isso, resolvemos apoiar a ida da equipe ao Imagine Cup”, explica o diretor da BHS, Edgard Fiúza. O jogo de aventura, destinado a crianças de 5 a 10 anos, tem como personagem principal o pequeno Jequi, um garotinho que precisa coletar o máximo de água possível para ajudar sua mãe Jandira e seu irmãozinho, Joel. Ao final de cada fase, é apresentada uma tela com a realidade local e o jogador tem a opção de fazer uma doação para ajudar os moradores do Jequitinhonha. A ideia é que os recursos sejam destinados para a criação de cisternas de água e para apoiar a ONG Cáritas Diocesana Araçuaí. O Projeto ‘Sonho de Jequi’ vai além da tecnologia, ele dissemina a cultura e a riqueza do Vale do Jequitinhonha: toda arte do jogo foi pintada em aquarela, referenciando o artesanato local e a trilha sonora é composta pelo artista local, Rubinho do Vale. Quer conhecer mais o projeto? Baixe agora mesmo o Sonho de Jequi e ajude o Vale do Jequitinhonha: http://www.towerupstudios.com/jequi
Ler Artigo
Anterior Próximo