HOME /

Blog

Negócio
Com foco em inovação, BHS e Axter se unem
Ler Artigo
Negócio
Dois é bom, três é demais! BHS entre as melhores empresas para trabalhar
Ler Artigo
Tecnologia
Saiba como a BHS melhorou a Agência Virtual da Cemig, o Cemig Atende, e deu autonomia aos usuários do sistema
Ler Artigo

Filtre os artigos pelo segmento desejado

Tecnologia

5 vantagens dos aplicativos mobile para pequenas e médias empresas

Pesquisas feitas recentemente só provam o que percebemos no cotidiano. O brasileiro está usando cada vez mais smartphones e, consequentemente, aplicativos mobile. Em 2014, a Anatel afirmou que o número de smartphones cresceu em 99% em comparação ao ano anterior. No mesmo ano, o acesso à internet por dispositivos móveis conseguiu superar o acesso por desktops. Outro estudo, da Millward Brown, mostrou que os usuários brasileiros passam mais tempo em dispositivos móveis - smartphones, tablets etc - do que em outros dispositivos, o que prova essa necessidade moderna de maior mobilidade e praticidade no dia a dia. Cada vez mais pessoas têm se adaptado a essa tecnologia, independente de idade ou estilo de vida, porque as interações que os aplicativos propiciam são infinitas.   Alavanque a sua empresa No artigo anterior, mostramos que todos esses dados servem como um impulso para que negócios de todos os tamanhos comecem a investir nesse mercado. O desenvolvimento de aplicativos é uma das soluções para empresas que pretendem introduzir a automatização de alguns processos por meio de aplicativos personalizados. De forma individual, a demanda do negócio é analisada e são criados recursos customizados para suprir as necessidades. Para além disso, a mudança se estende até o cliente no valor que ele agrega aos serviços entregues, no maior conhecimento adquirido e no estreitamento de laços com cada um dos seus compradores. Portanto, separamos algumas vantagens que coletamos sobre os apps mobile para te convencer sobre a importância desse mercado para o seu negócio.   Confira 5 vantagens dos apps mobile 1 - Crescimento explosivo Segundo uma pesquisa da Flurry, o Brasil está em 5º lugar no ranking mundial de viciados em smartphones (como citado no artigo anterior). Outra pesquisa da Morgan Stanley Research mostrou que o mercado de aplicativos crescerá 300% até 2017. Ou seja, estamos num momento de franco crescimento do interesse em aplicativos. Portanto, a adaptação e a aceitação a essa nova tecnologia dentro da sua empresa será o mais natural possível. 2 - Relacionamento e fidelização de clientes As pessoas ficam conectadas 24h em seus smartphones com acesso imediato a qualquer tipo de informação. Ao baixarem um app da sua empresa, associarão mais facilmente o nome dela ao serviço que precisam contratar ou produto que precisam adquirir. Nos momentos mais importantes, eles entrarão em contato com você, porque é a sua marca que está presente na tela do smartphone deles. 3 - Necessidade competitiva Aplicativos mobile demonstram ao seu cliente que a sua empresa está preocupada em estar sempre conectada, assim como ele. Dessa forma, entenderá que o negócio está disponível a ouvir e estar por perto em qualquer momento que ele precisar dos serviços. 4 - Fonte de dados Os apps podem fornecer informações do público que os seus concorrentes não possuem, como idade, localização, hábitos de consumo e outros serviços que estão usando. A cada usuário que faz o download, você ganha informações a mais para conhecer ainda mais o cliente que compra seus produtos ou serviços. 5 - Maior interação Os smartphones propiciam uma maior interação dos usuários com aplicativos de redes sociais. E, conectando o aplicativo da sua empresa com esses meios, é possível levá-la para um público que ainda não te conhece, ganhando ainda mais exposição no mercado. Depois de enumerar tantas vantagens relacionadas aos aplicativos mobile, que tal criar um aplicativo personalizado para a sua empresa? Entre em contato com os especialistas da BHS e conheça as nossas soluções para pequenas e médias empresas.
Ler Artigo
Tecnologia

Como os aplicativos mobile personalizados podem alavancar a sua empresa?

Em 2015, uma pesquisa da consultoria Flurry mostrou que os brasileiros ocupam o 5º lugar no ranking mundial de viciados em smartphones - aqueles que abrem aplicativos mobile mais de 60 vezes ao longo de um dia. De 2014 para 2015, o número de usuários pelo mundo cresceu quase 60%, demonstrando que esses aparelhos fazem cada vez mais parte da vida das pessoas. Usamos os apps para nos comunicarmos, para fazer operações bancárias, para praticar exercícios físicos, para ouvir música e até para melhorar a nossa produtividade no trabalho. É a partir de dados expressivos, como esses que falamos anteriormente, que podemos identificar oportunidades em muitos tipos e segmentos de negócios, porque eles oferecem aos usuários as mais diversas ferramentas ao alcance das mãos.   O que são O app, ou aplicativo mobile, é um software desenvolvido para funcionar em dispositivos móveis, como smartphones. Para tê-lo, geralmente, é preciso baixar - gratuitamente ou não, dependendo do aplicativo - de alguma loja online, como a Google Play, App Store ou Windows Store. A mania dos aplicativos de celular começou em 2007 e cresceu rapidamente em todo mundo, popularizando-se em 2008. Em 2010, “app” se tornou a palavra do ano. Eles passaram a ter uma grande importância no dia a dia de milhões de usuários, facilitando a comunicação e os afazeres do cotidiano em apenas um toque.   Impulsione resultados Além de serem bons para as pessoas, os aplicativos podem ser uma boa solução para empresas de todos os tamanhos. E melhor ainda: eles podem ser personalizados para o tipo de demanda que a sua empresa precisa suprir, se adaptar à necessidade de um setor específico. Dentro de possibilidades infinitas, os funcionários podem se conectar, enviar lembretes e até organizar equipes, por exemplo, com a ajuda dos aplicativos mobile. O importante é você ter em mente: qual processo toma muito tempo dos colaboradores e pode ser automatizado? Implementar apps corporativos personalizados pode melhorar a produtividade entre os funcionários, aumentar a agilidade, propiciar atitudes mais assertivas e facilitar a comunicação interna. Processos mais práticos e intuitivos fazem uma grande diferença no resultado e na entrega de produtos e serviços. Uma empresa com equipe integrada, bem informada, com capacidade de decisões assertivas é mais produtiva e tem maior capacidade de relacionamento com o cliente.   Conclusão A nova tecnologia dos aplicativos mobile é munir negócios de todos os tamanhos com ferramentas que aperfeiçoam processos, conectam pessoas, facilitam a comunicação e, consequentemente, tragam um resultado muito melhor para o cliente. Aplicativos personalizados são ainda mais assertivos na hora de suprir as necessidades da sua empresa. Quer saber mais sobre aplicativos mobile personalizados. Fique de olho nos próximos posts do blog ou entre em contato com um de nossos especialistas.
Ler Artigo
Produtividade

A importância da computação na nuvem para pequenas e médias empresas

Já há algum tempo, a chamada computação na nuvem – tradução livre para cloud computing – vem ocupando cada vez mais espaço no dia a dia das pessoas e na rotina das empresas. A promessa de realizar um número cada vez maior de tarefas dos mais variados tipos em ambientes totalmente abrigados na internet e ter um backup na nuvem vai parecendo cada vez mais parte da realidade do que história de ficção científica – como poderia parecer anos atrás. Segundo uma pesquisa liderada pela Deloitte, as PME (Pequenas e Médias Empresas) que utilizam um maior número de serviços em nuvem crescem 26% mais rápido do que as que não usam essas ferramentas, e são aproximadamente 21% mais rentáveis.   Computação na nuvem: entenda Em linhas gerais, quando se fala em computação na nuvem, significa dizer que não há a necessidade de servidores físicos ou de aplicativos instalados nos computadores para a realização de atividades. Os serviços podem ser acionados e operados diretamente na internet. Os arquivos gerados não precisam ser salvos nos dispositivos em que foram trabalhados e também podem ser salvos para serem acessados de qualquer lugar do mundo com acesso à internet – já que vai se formando um backup na nuvem das atividades realizadas e arquivos gerados. Há muito tempo já antenadas e reforçando essa tendência, gigantes da tecnologia em todo o mundo já vê desenvolvendo ferramentas para realização de tarefas e formação de backup na nuvem. A Adobe, por exemplo, oferece o Adobe Creative Cloud, com uma série de funcionalidades abrigadas diretamente na nuvem, que, por meio dele, os usuários podem acessar vários recursos complementares às ferramentas, de qualquer computador, bastando apenas que se autentique em sua conta. Uma das principais vantagens de se usar a computação na nuvem é a não necessidade de se ter máquinas superpotentes para suas tarefas e nem ter uma grande infraestrutura de TI. Outro benefício, é a flexibilidade geográfica e mobilidade que ela permite, uma vez que todos os arquivos, dados e tarefas podem ser acessados de qualquer lugar do mundo. Além, da economia de custos de instalações físicas e manutenção. A importância da computação na nuvem para a sua empresa Como os serviços de computação na nuvem só crescem em todo o mundo, muitas empresas já vivenciam os benefícios que a realização de tarefas em ambientes online pode gerar para suas rotinas, operações e negócios. Entre as que ainda não aderiram à tendência, o interesse também segue em uma crescente que, certamente, as levará por esse caminho. De acordo com um levantamento realizado em 2014 pela Edge Strategies sob encomenda da Microsoft – em que foram entrevistadas pequenas e médias empresas em 13 países – 33% desse tipo de empresa no Brasil já são adeptas de computação na nuvem e 45% delas iriam adotar em um prazo de um ano. E até 2018, os investimentos de TI dedicados a computação em nuvem atingirão 11% nas empresas, de acordo com a Goldman Sachs. Esse interesse tem base nas vantagens que a computação em nuvem pode trazer para as pequenas e médias empresas. A primeira que salta à vista é o custo baixo para implantação e manutenção. Estudos apontam que as pequenas e média empresas podem economizar de 10% a 20% em custos, uma vez que as aplicabilidades são fáceis, rápidas de usar e mais flexíveis. Outro grande diferencial competitivo que a computação na nuvem oferece às pequenas e médias empresas é a facilidade de contratação dos serviços. As empresas contratam e acessam aquilo que precisam e na medida em que precisam. Essa progressão tanto pode ser em capacidade de processamento de dados, número de usuários, ou armazenamento.   Conclusão Assim como grandes empresas ao redor do mundo vêm cada vez mais aderindo à realização das mais diversas tarefas na nuvem, pequenas de médias empresas também podem se beneficiar disso. Com custos muito mais competitivos para o seu negócio, elas podem acessar soluções mais simples, fáceis de usar e adequadas às suas necessidades. Saiba mais sobre a computação em nuvem em: — Como economizar com uso de backup em nuvem híbrida — Azure: otimize seus custos colocando sua ti na nuvem
Ler Artigo
Produtividade

7 erros que você pode estar cometendo na sua PME

As pequenas e médias empresas (PME), normalmente, costumam enfrentar grandes obstáculos até se firmarem no mercado, adquirirem clientes fiéis e conseguirem crescer em quantidade de venda e variedade de produtos ou serviços. Algumas falhas em gestão de processos, documentos e pessoas podem tornar esse caminho mais longo. Mas nada que não possa ser evitado ou corrigido! Conheça os sete erros mais comuns nas PME e saiba como corrigi-los.   Falta de gestão Esse é um aspecto decisivo para o desenvolvimento da sua pequena ou média empresa. Caso o administrador não tenha grande experiência ou domínio de assuntos relacionados à gestão, o crescimento da organização pode ser comprometido. Por isso, é necessário um empenho na busca por informações a respeito do mercado em que está competindo, quais as necessidades dos clientes e as principais características do setor.   Não monitorar seus dados Outro erro comum em pequenas e médias empresas é a falta de acompanhamento dos dados relativos a vendas, compras e qualquer outro gasto. Sem mensurar essas informações, é muito difícil saber o que está dando certo ou não e, portanto, a chance de continuar fazendo algo errado é muito grande. Uma solução é utilizar ferramentas de gestão, como o Business Intelligence.   Não gerir seus documentos eletronicamente Ao armazenar eletronicamente seus documentos, as atividades do dia a dia são agilizadas, uma vez que ao ter acesso aos documentos de maneira virtual, as buscas por essas informações se tornam mais práticas e simples. A gestão eletrônica nas PME torna esses dados acessíveis pela internet corporativa de qualquer lugar do mundo e você ainda poderá se esquecer dos arquivos físicos com pilhas de pastas de documentos, tornando o ambiente de trabalho mais limpo e organizado.   Falta de capacitação dos profissionais A busca por conhecimento deve ser contínua. Para isso, as PME precisam apostar em cursos de capacitação para seus funcionários. A capacitação também pode auxiliar na identificação e na busca por soluções de maneira rápida, eficaz, econômica e criativa.   Subestimar a automatização de processos Pequenas e médias empresas sempre buscam alcançar suas metas e gerar resultados. No entanto, muitas vezes elas não estão dispostas a investir muito recursos. Nesse aspecto, é preciso se atentar ao fato de que não é interessante executar as tarefas a um baixo custo e entregar produtos ou serviços em quantidades que não gerem receita.  Dessa forma, quanto melhor for a relação entre as entregas realizadas e os recursos utilizados nos processos, mais competitivas serão as PME. Para ajudar a resolver essa questão, a automação de processos – um instrumento de gestão capaz de aliar a tecnologia da informação ao gerenciamento dos negócios, a fim de otimizar resultados das empresas – pode ser uma ótima solução. Se ficou curioso sobre a ideia de automatização de processos, não deixe de ler o artigo: “O que é automação de processos e como ela impacta na produtividade de pequenas e médias empresas?”.   Não fazer backup dos documentos na nuvem Os riscos de perda de documentos são muito grandes. Falha operacional de um usuário, ataque de vírus para sequestro de dados ou problemas com as máquinas são alguns dos motivos que podem causar isso. Utilizar o sistema de armazenamento em nuvem é a resposta eficaz para evitar esses danos, além de ser uma solução para aumentar a segurança dos documentos, reduzindo significativamente seus custos. Uma vez configurado, o serviço de backup fará a sincronização dos arquivos sempre que ocorrer alguma mudança dos documentos.   Não implantar uma intranet de excelência A intranet é uma rede corporativa que utiliza tecnologia e infraestrutura de internet com o objetivo de centralizar as informações internas de sua empresa em um único local. Assim, esses dados poderão ser acessados e compartilhados pelos funcionários mais facilmente, mesmo que estejam em departamentos diferentes. Veja neste post o que uma intranet de excelência precisa ter.   Conclusão O acerto vem após alguns erros muito comuns nas PME, mas que podem ser facilmente identificados e corrigidos. O segredo para o sucesso é apostar em ferramentas de gestão de processos e documentos, que irão impactar diretamente na organização e produção da sua empresa. Se você quer saber mais sobre o processo de produtividade, veja abaixo alguns conteúdos sobre o assunto: — Produtividade: uma gestão que pode alavancar a performance da sua empresa. Conheça! — Saiba como melhorar a produtividade da sua empresa com a gestão eletrônica de documentos. — GED: 5 tarefas facilitadas pela gestão dos documentos do seu negócio — 5 benefícios da automação de processos para o seu negócio
Ler Artigo
Negócio

Business Intelligence e Big Data: você sabe qual a diferença?

Business Intelligence (BI) e Big Data são dois conceitos que vêm sendo muito utilizados por pequenas e médias empresas para realizar a análise de seus dados. Apesar de serem empregados para auxiliar nas tomadas de decisão, as ferramentas são bem diferentes e cabe às companhias escolher qual delas atende às suas necessidades. No entanto, um conceito não substitui o outro, e ambos podem ser usados de maneira simultânea, de modo a trazer benefícios e soluções para as empresas. Confira abaixo como o Business Intelligence e Big Data atuam e de que maneira eles podem ser úteis para a sua companhia.   Business Intelligence (BI) O Business Intelligence consiste em soluções e ferramentas que têm como objetivo obter dados de diversas fontes, analisar e reunir inúmeras informações da empresa, como gastos com fornecedores, custos operacionais e os valores disponíveis em caixa, além de fornecer visão abrangente de vários aspectos da companhia. O BI também apresenta as informações por meio de relatórios aprimorados, a fim de orientar toda a estratégia, e fornece um panorama das gestões internas de pessoas e materiais. Esses dados podem auxiliar, consequentemente, o desenvolvimento do negócio e a tomada correta de decisões estratégicas.   Big Data O termo Big Data refere-se a um volume maior de dados. As pequenas e as médias empresas costumam compartilhar e armazenar dados. Daí surge um grande desafio: como utilizá-los de forma estratégica para o seu negócio? O Big Data fundamenta-se no processamento rápido de uma grande quantidade de dados, com a finalidade de encontrar correlação entre eles e oferecer informações importantes para a empresa. De maneira geral, o Big Data se preocupa menos com a exatidão – fornecida pelo BI – e mais com caminhos e possibilidades ainda não pensadas, como dados disponíveis em redes sociais, por exemplo.   A diferença entre Business Intelligence e Big Data Apresentamos uma descrição do Business Intelligence e Big Data. Mas, afinal, quais as diferenças entre os dois? Com o BI, é possível encontrar soluções para diversas dúvidas frequentemente presentes das empresas. O Business Intelligence propõe caminhos a serem seguidos e soluções lógicas para vários aspectos que fazem parte da gestão das companhias. Já o Big Data não tem o objetivo de trazer as soluções mais claras para os problemas. Na verdade, ele encontra alternativas que poderiam passar despercebidas pelas empresas. Ou seja, o Business Intelligence analisa as informações dos dados já disponíveis na companhia. O Big Data, por sua vez, aponta novos caminhos, mostra novas soluções e visa estruturar dados fazendo com que o primeiro processo seja mais eficiente.   Conclusão O Business Intelligence e Big Data, portanto, podem ser muito estratégicos se utilizados de maneira cruzada, unindo as informações que cada uma das ferramentas propõe e gerando as soluções que mais se adaptem à empresa. Com alternativas inteligentes e bem estruturadas, as chances de seu negócio se desenvolver de maneira mais sustentável são maiores. Aproveite para ler o nosso post sobre as 5 vantagens de utilizar o BI na sua empresa. E conheça as 10 principais tendências de Big Data para 2017  
Ler Artigo
Anterior Próximo